E-mail: vozesdopradocoral@gmail.com
Fones: (54)3293.2363 – (54)99945.1046

Rua Carlos Teles, 535
CEP 95.250-000 – Antônio Prado – RS

Palavras-Chave: Patrimônio Cultural Imaterial, Língua Italiana, Canto Coral, Cultura Italiana, Gastronomia.

O Coral Vozes do Prado, desde 1987, trabalha com foco na cultura italiana, seus costumes, ferramentas de trabalho, artesanato, gastronomia, danças e canções, assim como na preservação da linguagem e do “talian”, originado a partir da imigração. Sob responsabilidade do Ponto de Cultura Memória e Ação, ministra cursos de dança, violão, canto coral, técnica vocal, fotografia e língua talian, gratuitamente aos inscritos. Vozes do Prado participa de encontros de coros regionais e realiza seu próprio evento anualmente, recebendo coros de várias regiões do Estado do Rio Grande do Sul. Foi carinhosamente chamado de “O Guardião de nossas raízes” por uma comitiva italiana em visita a Antônio Prado na comemoração dos 100 anos de emancipação do município. Com muitos anos de experiência em cantoria, o grupo registrou em dois cds o repertório popular italiano, sendo CD Bel Mazzolin de Fiori e CD La Bella Polenta. Duas grandes obras das quais só podemos nos orgulhar… A partir da criação do ponto de cultura, em 2012, passa a trabalhar com peças cênicas, revivendo a história dos antepassados italianos, sua trajetória desde a Itália até o Brasil, seu desbravamento e criação de cidades, suas dores e conquistas. – O Espetáculo Cênico Musical: “Canto: Alegria e Nostalgia”, é sucesso sempre e emociona a todos, os atores simulam em palco, o balanço do navio em alto mar, e assim, inicia a grande viagem. – “Cossita Zè la Vita”, uma obra alegre e contagiante, relata a partida de duas famílias da Itália para o Brasil, com muito humor e responsabilidade. – “Nel Bastimento” é um espetáculo do folclore italiano, que transita entre a música e o teatro, cantando sua história. Nela, um grupo de pessoas Italianas empreendem viagem rumo ao continente americano, Ao Brasile! Personagens clássicos como “A Nona”, “O Padre”, “Os Namorados”, “As Crianças” e outros, fazem desse navio seu lar e convivem ao ponto de se transformar em família, como se passassem nessa viagem uma vida inteira, como se a viagem fosse o renascimento para uma vida nova. Nel Bastimento, cantando vieram, no navio que os trouxe até aqui.