Ecos de Angola

Ecos de Angola

E-mail: carlos22vieira@hotmail.com
Telefone: (51) 99753-1969

Rua Antônio Pereira Filho n° 420
(Igra Sul) (162,56 km)
95.560.000 Tôrres, RS

Palavras-chave: Permacultura

No Centro Cultural Ecos de Angola o objetivo é integrar a filosofia da Capoeira Angola com a ética e os princípios da Permacultura , visando proporcionar o desenvolvimento humano de forma holística , onde corpo , mente espírito e meio natural estão integrados . São realizadas oficinas teórico-praticas , palestras , vivências e troca de saberes em Permacultura , Artesanato e Capoeira Angola . As atividades englobam : Introdução aos princípios da Permacultura , criação de hortas orgânicas , técnicas de bioconstrução , banheiro seco , filtro biológico . Atividades artístico-culturais de dança, Capoeira , construção de instrumentos , percussão , exposição de artes , aulas e oficinas de artesanato , campanhas de agasalho e alimentos para fins de doação , coleta seletiva de lixo , exibição de vídeos e fotos e materiais de pesquisa entre outras . Além de uma deliciosa alimentação natural e saudável .

Ilê Axé Cultural Assobecaty

Ilê Axé Cultural Assobecaty

E_mail: assobecaty@hotmail.com ou carmenpsico8@gmail.com
Fone: (51) 30556655 e (51) 81810404

Endereço: Rua Wenceslau Fontoura n. 226
Jardim Santa Rita Guaíba, RS

Palavras-chave: Ponto de Cultura de Matriz Africana, Pontão de Cultura, Resgate Histórico, Exposição Ilê Ifé

Você sabia que o 1º PONTO DE CULTURA DE MATRIZ AFRICANA, NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, está localizado na cidade de Guaíba ? A casa tradicional, Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá – ASSOBECATY fundada por Mãe Quina de Yemanjá, em 1943. Hoje é uma referência cultural de Matriz Africana do estado do Rio Grande do Sul. Um ponto de cultura que enfatiza a música, teatro, dança, cinema, fotografia, literatura, exposições. vídeo, arte, inclusão digital, e culinária.

Kanhgág Jãre

Kanhgág Jãre

E-mail: institutokaingang@gmail.com

Terra Indígena Serrinha
Alto Recreio
Ronda Alta – RS, CEP: 99670-000

Palavras-chave: Patrimônio Material e Imaterial, Cultura Indígena, Tradição Oral, Povo Kaingang

Fundada em 2002 a organização indígena Instituto Kaingáng – INKA tem por missão a revitalização, proteção e conservação da cultura junto ao Povo Indígena Kaingáng, mediante a intrínseca relação entre Cultura e Educação. Em 2005 o INKA aprovou no âmbito do Ministério da Cultura, o projeto Ponto de Cultura “Centro Cultural Kanhgág Jãre”, iniciativa que desenvolve desde 2006 junto à comunidade Kaingáng da Terra Indígena Serrinha, Município de Ronda Alta/RS, direcionado ao fortalecimento, valorização e divulgação da cultura do Povo Kaingáng na região. No Ponto de Cultura são promovidas ações de valorização da cultura e língua Kaingáng e conhecimentos tradicionais dos Kanhgág Kófa/idosos Kaingáng, formação de capacidades tendo em vista melhoria da qualidade de vida, bem como a disponibilização de espaço de visitação permanente para socialização da cultura Kaingáng por meio de exposições, apresentações e comercialização de artesanato indígena.

Biguá – Espaço Livre

Biguá – Espaço Livre

E-mail: espacolivrebigua@gmail.com

Rua Padre Cacique, 116 – Ermo (316,91 km)
92.702-150 – Guaíba, RS

Palavras-chave: Bioconstrução, Cultura Popular, Teatro do Oprimido, Biguá,  Sonoplastia, Poesia, Artes Cênicas, Ecologia.

O Ponto de Cultura Biguá – Espaço Livre , surgiu em 2014 com intuito de ser um fomentador de atividades culturais que dialoga diretamente com o publico local promovendo ações integradas de caráter artístico e socioambiental. Em 2015 inaugura sua sede na rua Padre Cacique, 116 – Ermo em Guaíba – RS.

Crescendo e Aprendendo

Crescendo e Aprendendo

Fone: (54) 3379 1231 e (54) 98416-2729

 Av. Ilso Jose Webber, 355
Centro – Coxilha  – RS

Palavras-chave: Social, Cultural, Educacional, Pequena Indústria de Alimentos, Implantação de Estufas para Horticultura

O Projeto Viver “ Centro Cultural e de Assistência Social Ilso José Webber, surgiu em 2005, com a necessidade e a vontade de ajudar adultos e crianças no seu desenvolvimento, de lá para cá trabalhamos com diversas oficinas gratuitas, tanto para crianças como para adultos, tais como leitura, reforço escolar, contação de história, psicóloga, música, teatro, carrinho de rolimã entre outras. Trabalhamos também com a inclusão social, pois temos alunos com deficiência visual e intelectual, os quais se desenvolvem muito bem na música e no teatro. Nossa entidade social é uma OSCIP( Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, sem fins lucrativos ). Participamos dos pontos de cultura desde 2012 com o Projeto “Crescendo e Aprendendo no Mundo da Cultura”. Além da atuação na área cultural, fundamos uma pequena indústria de alimentos e instalamos estufas para produção de hortaliças orgânicas sustentáveis. Isso nos possibilitou autonomia financeira, além de gerar emprego e renda para 9 pessoas. A nossa participação na Teia nos possibilitou uma troca de conhecimento e diversidade cultural imensa e linda em nossa cultura. O empenho e a alegria dos nossos artistas, foi emocionante e gratificante, pois conseguimos visualizar a importância de ensinar o gosto pela cultura em nossa comunidade.